Como escolher uma colheitadeira de grãos

As colheitadeiras de grãos são máquinas agrícolas utilizadas para a colheita e trilha de cereais, principalmente. Por terem esta dupla função, são também chamadas colheitadeiras combinadas, colhedoras combinadas ou, em Portugal, ceifeiras‑debulhadoras. Escolher a colheitadeira certa pode constituir um verdadeiro desafio, dada a diversidade de opções existentes no mercado.  Importa levar em conta o orçamento anual disponível para a colheita e a rentabilidade esperada para determinar qual a colheitadeira mais adequada. A escolha deve, ainda, basear‑se no tipo de sistema de trilha e separação dos grãos e da palha, bem como na capacidade do tanque graneleiro. Neste guia, abordaremos os seguintes fatores:  

  • Tipos de colheitadeiras de grãos
  • Extensão da área de colheita
  • Cálculo do preço
  • Sistema de trilha e separação
  • Capacidade do tanque graneleiro
  • Pneus

Colheitadeiras de grãos: ver produtos

  • Colheitadeira de grãos automotriz ou montada em trator?

    A grande maioria das colheitadeiras combinadas são automotrizes ou montadas em trator.

    • As colheitadeiras de grãos automotrizes com rodas são ideais para terrenos com solo duro. São as mais comuns.
    • As colheitadeiras de grãos montadas em trator são acionadas pela tomada de potência do trator. São particularmente adequadas para terrenos com solo solto e grandes áreas de cultivo.

    Existem colheitadeiras de grãos com esteiras, capazes de operar em terrenos onde uma máquina de rodas provavelmente se atolaria. As colheitadeiras combinadas de esteiras são frequentemente usadas na colheita de culturas em solos alagados, como o arroz.

     

    Ceifeira-debulhadora montada em trator

    Colheitadeira de grãos montada em trator

    Ceifeira-debulhadora automotora John Deere

    Colheitadeira de grãos automotriz da John Deere

  • Quais os diferentes tipos de colheitadeiras?

    As colheitadeiras de grãos são divididas em três tipos, de acordo com o seu sistema de trilha e separação do grão da palha, que pode ser radial (com saca-palhas), axial ou híbrido. A escolha dependerá, nomeadamente, da extensão da área de colheita, das características do terreno e dos resultados pretendidos.

     

    • Colheitadeira de grãos convencional (com saca-palhas): é também chamada colheitadeira radial ou tangencial. Dotada de uma tecnologia consolidada e mais confiável, é a escolha clássica dos agricultores. A trilha (ou debulha) é realizada por um cilindro e um côncavo e a separação por um saca-palhas. Este pode ter entre 4 e 8 calhas, consoante os modelos. Estas máquinas são conhecidas em Portugal por ceifeiras-debulhadoras convencionais ou de sacudidores.

     

    • Colheitadeira de grãos de fluxo axial: o sistema de trilha consiste em um ou dois rotores axiais. Trata-se de uma máquina mais compacta e que requer menos manutenção. Também oferece um produto final de melhor qualidade, pois há menos perda e quebra de grãos. No entanto, este sistema é sensível ao peso e ao estado da palha, nomeadamente ao seu teor de umidade. Além disso, estas colheitadeiras combinadas apresentam maior consumo de combustível. São mais conhecidas em Portugal por ceifeiras-debulhadoras rotativas.

     

    • Colheitadeira de grãos híbrida: é constituída por cilindro, côncavo e rotor. Este sistema misto, com trilha radial e separação axial, reduz a perda e a quebra dos grãos. Contudo, são poucos os modelos de colheitadeiras híbridas disponíveis no mercado, em comparação com as radiais e as axiais.

     

    Ceifeira-debulhadora com rotor da CLAAS

    Colheitadeira de grãos de fluxo axial da CLAAS

    Ceifeira-debulhadora convencional da JOHN DEERE

    Colheitadeira de grãos convencional da JOHN DEERE

  • Que colheitadeira de grãos escolher de acordo com a área de colheita?

    No mercado, estão disponíveis colheitadeiras de grãos de diferentes tamanhos e capacidades para dar resposta às exigências de áreas de colheita maiores e mais pequenas.

    • Para uma área até 300 hectares, uma única colhedora pode ser suficiente. Nesse caso, é aconselhável optar por uma colheitadeira de grãos convencional, com saca-palhas.
    • Se a área for superior a 300 hectares e a colheita tiver de ser efetuada num espaço de tempo relativamente curto, tem duas opções:
      • Duas colheitadeiras de grãos convencionais: o uso simultâneo de duas máquinas permitirá aumentar a produtividade, sendo o trabalho executado em metade do tempo;
      • Uma colheitadeira de grãos axial: esta solução evita a necessidade de efetuar a manutenção diária de duas máquinas. Este tipo de colhedora combinada tem capacidades bastante mais elevadas.
  • Que capacidade para o tanque graneleiro da colheitadeira?

    A capacidade do tanque graneleiro de uma colheitadeira combinada varia consoante os modelos (4.000 litros, 5.000 litros, 6.000 litros, 7.000 litros, 8.000 litros, 9.000 litros, 10.000 litros, etc.). A capacidade do tanque graneleiro nunca deve ser superior à quantidade de grãos que a barra de corte consegue processar. Também não deverá ser inferior, de modo que se possa realizar a colheita com um mínimo de interrupções possível para descarregar os grãos colhidos.

  • Como escolher os pneus certos para uma colheitadeira combinada?

    Uma colheitadeira combinada pesa, em média, 15 toneladas. Se a este número juntarmos as cerca de 11 toneladas de cereais que o tanque pode conter, obtemos um total de quase 30 toneladas. Todo este peso é suscetível de causar elevada compactação do solo, o que pode diminuir a produtividade da terra para a colheita seguinte. Como tal, é importante escolher os pneus da colheitadeira em função da capacidade do tanque graneleiro, mas também das características do terreno e do solo. Em alternativa, pode optar por uma colheitadeira de esteiras.

  • Como calcular o preço de uma colheitadeira de grãos?

    Antes de mais, convém lembrar que o preço médio de uma colhedora de grãos vai depender da sua potência por hectare de colheita. Uma colheitadeira combinada recente terá, em média, 1,1 cv/ha de potência e um custo médio de 71,7 euros/ha, excluindo o combustível e a mão-de-obra. No entanto, os preços variam de um país para outro. Indicamos aqui os cálculos para a Europa apenas para lhe dar uma ideia aproximada.

Guias relacionados
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...
Ainda não há comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published.